07 Setembro 2009

Estatuto e papel social

Estatuto é o conjunto de posições relativas a um indivíduo. O homem socializado faz parte de vários grupos que estão interligados. Uma pessoa assume várias posições e cada uma está ligada a um grupo. É o conjunto dessas posições que situam o indivíduo na hierarquia social e que constituem o seu estatuto. Estas posições representam níveis de prestígio e de poder diferentes, tal como envolvem compensações diferentes.
O estatuto dá ao indivíduo a definição de si próprio. Ele incorpora-se na consciência de si. Na noção de estatuto há certamente uma ideia de hierarquia. Isto é evidente no domínio económico mas é também verdade nos domínios familiar, religioso, político ou intelectual. Há portanto estatutos inferiores e superiores. Os superiores exaltam a estima de si próprio e os inferiores diminuem-na ou oprimem-na.
O estatuto é portanto o comportamento que o indivíduo espera dos outros em relação a si próprio e ao seu papel.
Um indivíduo, ao ocupar múltiplas posições, vais desempenhar múltiplos papéis, como se fosse um actor. Na vida social, o papel social e a posição social são coincidentes. Assim, o papel social é o sector organizado de orientação de uma pessoa definindo a sua participação no processo de interacção pessoal.
Os papéis diferem no espaço e no tempo, e além disso, são múltiplos e variados, tal como o são as suas ligações e relações. Assim, o número e a natureza dos papéis sociais constituem a imagem de uma sociedade num momento preciso da sua história.
A variedade de papéis que cada indivíduo desempenha é tanto maior quanto mais desenvolvida economicamente for a sociedade em que este se encontra.
Nas sociedades modernas os indivíduos são integrados numa rede cada vez mais complexa de funções, verificando-se uma diversificação de posições e uma multiplicação de papéis.
Com efeito, os papéis evoluem em função do contexto global, a nível social, económico e cultural, modificando-se também a sua hierarquia.
in www.exames.org

2 comentários: