13 outubro 2009

Cultura do Quénia


A língua oficial do Quénia é o inglês, mas fora das salas de aula, o idioma dominante é o Swahili, uma junção do árabe com a língua dos bantus. O Swahili é tão importante que é utilizado em vários países do leste africano, como Uganda, Tanzânia, norte do Moçambique e sul da Somália (o que facilita inclusive os negócios entre tais países). Por esta abrangência de domínio da língua Swahili, dá para se perceber o quanto que a língua inglesa é uma imposição da cultura branca. Cada tribo tem seu próprio dialecto como característica de sua cultura regional, o que faz do Quénia uma nação com mais de cinqüenta dialetos. No Quénia, os jovens do sexo masculino passam por um ritual de aceitação para a fase adulta. Este processo varia de tribo para tribo, mas acredito que o caso mais interessante é o da tribo Maasai (de etnia Kalenjin), uma das mais tradicionais que ainda mantém as suas raízes fortes: o jovem maasai para ser aceito como adulto deve combater um leão até a morte utilizando apenas uma espada, sem qualquer tipo de escudo, muito menos armas de fogo. Já a maioria das tribos, como os Kikuyus, por exemplo, utiliza-se de rituais mais simples, como a circuncisão. As garotas também tinham o seu processo de iniciação da fase adulta, que consistia na amputação do clítoris para restringir a vontade e o prazer sexual após o casamento, mas hoje em dia esta prática está em desuso, devido aos princípios de direitos humanos em questões de género serem mais discutidos, mesmo nas tribos mais isoladas.
A religião é variada. Nas tribos mais tradicionais, ainda se tem a religião politeísta relacionada com a natureza, isto é, deuses da chuva, da seca, do Sol, da terra, da água, etc. Por outro lado, a colonização trouxe o cristianismo presente no catolicismo, protestantismo e até o satanismo. O casamento, tanto nas cidades grandes como nas tribos mais remotas, funciona da mesma maneira: é tradicional a poligamia, isto é, um homem pode ter várias esposas, assim como uma mulher pode ter vários maridos.No Quénia, ao acertar-se o casamento, o chefe de família - aquele (ou aquela) que terá vários cônjugues - é quem oferece o dote ao sogro.
Em cada região do interior, cada tribo ensina às suas crianças o seu folclore, as suas lendas e tradições. Nas escolas das grandes cidades quenianas, como são presentes várias tribos e etnias, não se ensina as peculiaridades de cada uma, mas a cultura do branco britânico (que ficou como herança da colonização).
A culinária é tão rica quanto o folclore, sendo a sua variação tão numerosa quanto as suas tribos. Dependendo dos produtos alimentícios mais representativos de cada região, a alimentação será mais influente neste aspecto. Por exemplo, ao norte do país, por causa da região árida, a caça é muito praticada, assim a sua alimentação é rica em carne. Ao sul, por existir uma grande produção de caju, a castanha deste fruto é a base de muitos alimentos. Em grandes cidades, come-se de acordo com o dinheiro que se possui. Como a carne de frango é muito cara, a alimentação mais barata tem por base carne bovina e arroz.

5 comentários:

  1. otimo texto , me ajudou muito para um trabalho para a escola .

    ResponderEliminar
  2. Ótimo Texto , tambem me ajudou um pouco para minha pesqusa

    ResponderEliminar
  3. adoro o quenia e tudo que tem aver com o qunia eu adoro as esculturas que as mulheres fazen sao lindos ass;karoline

    ResponderEliminar
  4. Puts... VALEW AJUDOU BASTANTE NO MEU TRABALHO ESCOLAR

    ResponderEliminar
  5. Vaaaleu ajudou mt mt no meu trabalho escolar saysgaysgay se nn fisesse ta frita :D

    ResponderEliminar